Culto em alusão aos 110 anos da Assembleia de Deus no Brasil e Culto de Ação de Graças da Banda Novo Cântico
DSC_0371.JPG

Foto: Jailson Gomes e Jânio Max

Em tudo dai graças.

Por Deiseane Pereira e Michelle Lopes.

Atualizado em 20/06/2021 

Neste penúltimo domingo do mês de junho estivemos reunidos em AD Cohab para juntos adorarmos ao Senhor. No primeiro culto estiveram entoando louvores a Banda Plenitude, Campanha de evangelização Ide e Anunciai e União Feminina. A leitura bíblica oficial foi feita pelo Pb. Edmilson no texto que encontra-se no livro de Tito capítulo 2 versículos do 11 a 13. A Assembleia de Deus no Brasil completou 110 anos e o Pb. Kleber relatou para todos a história da nossa igreja. Ele também ministrou a palavra final e baseado no texto de Atos capítulo 8 versículos do 1 ao 10 nos mostrou que o avivamento iniciou na Galileia e está presente em nossas vidas até hoje e assim como o Senhor operou no meio do seu povo naquela época, Ele também opera hoje em dia, pois o Senhor é imutável. Ele nos mostrou também como se deu o crescimento da igreja após o pentecoste relatado em Atos 2. Ao término da ministração da palavra, foi feita a oração final e todos foram despedidos com a benção apostólica.

No segundo momento deste domingo, foi feito o culto de ação de graças em agradecimento ao Senhor por mais um ano de existência da Banda Novo Cântico. Entoando louvores estiveram com a banda Novo cântico, vozes de jubilo e banda Plenitude.

A palavra oficial foi lida pelo nosso pastor José Luiz no livro de Atos capitulo 8 e versículos do 1 ao 8 e no Salmo 150 agradecendo a Deus pela vida da Banda Novo Cântico. A irmã Michelle Lopes leu a ata sobre os 110 anos da igreja no Brasil e cantamos dois louvores da nossa harpa cristã sobre a igreja.

O nosso pastor ministrou a palavra falando sobre a perseguição da igreja que relata no livro de Atos 8, sobre a morte de Estevam que foi morto a pedradas mas não negou o nome do Senhor mesmo sofrendo e perseguido, esse deve ser o caráter de um homem e uma mulher cristã, mesmo na dor e no sofrimento não negam ao SENHOR. Estevam viu os céus abertos e nós temos que olhar sempre os céus abertos em nossas vidas.

A oração foi feita e fomos dispensados com a benção apostólica.

Galeria de Fotos
DSC_0353
DSC_0371
DSC_0326
DSC_0317
DSC_0316
DSC_0312
DSC_0307
DSC_0300
DSC_0294
DSC_0291
DSC_0288
DSC_0297
1/1